Desenvolvedor, dê banho no seu código diariamente

Na idade média, a noção do banho diário era considerada uma blasfemia e foi até mesmo reprimida pela igreja. Nos dias atuais, felizmente,  a maior parte das pessoas toma pelo menos um banho por dia. No Brasil, vemos até cachorros tomando banho frequentemente, o que é muito bom pois cães que não se banham tem um cheiro péssimo. (humanos também, aliás).

Quando olhamos códigos Java, C# ou PHP nas empresas, entretanto, parece que voltamos à idade média. Vemos funções com 500 linhas de código, o uso indiscriminado de colar e copiar ou o uso abusivo de switch-cases . Imundíceis de toda sorte, documentadas na literatura especializada como  bad smells. Livros clássicos como Code Complete – Steve McConnell; Refactoring – Martin Fowler ou Clean Code – Robert Martin apresentam e documentam práticas para banhar e deixar o seu código limpinho e sexy.

Apesar disso, ainda parece difícil adotar uma boa prática como a refatoração de código e internalizá-la no seu dia a dia de programação.

Como criar o hábito da refatoração no seu código?

A prática de refatoração já é documentada há muito tempo na literatura, mas muitos desenvolvedores ainda não aderiram ao hábito por motivos diversos. Se você é um deles, recomendo quatro práticas simples para formar o hábito da refatoração diária.

  1. Comece muito leve.
    Que tal se você se dedicar a refatorar o seu código 1 minuto por dia? Você consegue fazer isso amanhã? Não parece muito, certo?Em verdade o ponto mais importante para o desenvolvimento de um hábito é a repetição de uma prática. Em um minuto, talvez você somente consiga aplicar o padrão Extract Method com o Eclipse ou o Visual Studio, mas isso já é ótimo. É um pequeno banho. Repetir o processo todo o dia irá gerar formar um senso de repetição, que é para mais importante para formar um hábito.
  2. Vigie as suas conversas internas.
    A nossa mente, inconscientemente, pode criar conversas internas sobre o quão difícil a refatoração pode ser. Vigie seus pensamentos e os interrompa o mais rápido possível. Se você deixar as conversas internas ganharem corpo, elas irão racionalizar o mal hábito de não refatorar o seu código em base diária.
  3. Em caso de falha, implemente um plano de ataque
    Talvez você se esqueça de refatorar o seu código em algum dia. Neste caso, você deve ter um plano de ataque para refatorá-lo no dia seguinte custe o que custar. Se você ficar três dias sem dar banho no seu código, o hábito pode ir embora e o seu código voltará à idade das trevas.
  4. Se orgulhe do seu código limpinho
    Um código refatorado tem métricas de qualidade superiores, tem melhor legibilidade e irá gerar menos defeitos que um código porquinho. Se orgulhe disso e saboreie o momento da refatoração. Afinal, o código é a sua criação e você não quer que o seu filhinho seja porquinho, quer?

Para os mais curiosos, recomendo a leitura do livro The Clean Coder, do Robert Martin, que apresenta e discute a atitude do desenvolvedor moderno, que considera o banho diário uma prática bacana (para si mesmo e para o seu código).

Autor: Marco Mendes

Arquiteto Corporativo, trabalho há 25 anos com tecnologia da informação. Sou Sócio-Diretor da Arkhi Consultoria e Treinamento, onde atuo primariamente com consultoria e em arquitetura corporativa e métodos ágeis. Também sou professor de pós-graduação da PUC Minas em disciplinas de arquitetura de software e engenharia de software desde 2004.

Uma consideração sobre “Desenvolvedor, dê banho no seu código diariamente”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s